A Casa do Ipê Amarelo, projeto concebido pelo arquiteto goiano Léo Romano, no condomínio horizontal Aldeia Do Vale

Casa do Ipê Amarelo de Léo Romano

Casa no Aldeia do Vale é destaque em concurso de internacional de arquitetura

Como nome já indica, a residência teve como premissa em sua concepção, a preservação da bela árvore típica do cerrado. O lote peculiar, que consiste em um terreno longilíneo, de 25 metros de frente por 100 metros de profundidade, definiu o partido do projeto. “Uma calçada foi construída como caminho de descompressão e uma preparação para que o visitante percebesse a casa de outra maneira. Ele faz um passeio delicado, suave admirando um jardim, o Ipê Amarelo e a própria arquitetura, até a entrada principal”.

Ao entrar, o visitante tem ao seu lado esquerdo toda área de lazer que revela uma casa avarandada, com salas, piscina, garagem e cozinha. Do outro lado, a circulação leva aos quartos, garantindo privacidade a ala íntima. A volumetria é divida entre caixa de madeira, onde fica a área íntima, e caixa de concreto, onde está a área social, sendo que uma parece estar apoiada à outra.

Casa do Ipê Amarelo de Léo Romano / Foto: Edgard Cesar

“Como morador do Aldeia do Vale, adoro projetar casas neste condomínio. Adoro terrenos com desníveis e a relação forte com a natureza. É o condomínio com maior número de árvores nativas em Goiânia e isso é inspirador”. Romano ressalta que sua capacidade criativa está atrelada, principalmente, ao desejo que tem de fazer o melhor trabalho. “Existe uma sinergia entre arquitetura e natureza e isso precisa ser preservado. É um prazer fazer casa para lá e para outros lugares”.

O arquiteto explica que a Casa do Ipê Amarelo tem uma linguagem própria. “Não há nenhuma referência à uma arquitetura estabelecida no condomínio ou na cidade”. Entretanto, muito além da forma plástica que encanta e causa sensação de ineditismo, o que torna o projeto excepcional “é a felicidade da família que está lá tem em desfrutar da casa”.

Primeiro projeto de condomínio horizontal a ser protocolado na prefeitura de Goiânia, em 1997, o Aldeia do Vale possui 4,2 milhões de metros quadrados e mantém-se como um dos projetos de condomínios horizontais mais singulares do País. Inspirado em projeto instalado em Itú, em São Paulo, sua proposta é que haja uma integração entre as moradias e natureza. Ele conta com 16 ambientes naturais, entre parques e Área de Proteção Ambiental (APP) que são habitats da fauna e flora do cerrado goiano como as emas.

Contato:
Leo Romano
(62) 3086-1965 / 3945-4870
http://leoromano.com.br/

 

Faça seu cadastro